Selantes: Você sabe o que é?

Selantes são medidas não invasivas que são indicadas para a prevenção de pacientes de alto risco, e até mesmo tratamento de lesões em superfície oclusal.

Uma vez que há uma complexidade morfológica dessa superfície que pode levar a acúmulo bem como a dificuldade de desorganização/remoção do biofilme, esta acaba se tornando mais suscetível à cárie do que superfícies lisas.

O mecanismo de ação baseia-se na formação de uma barreira física que inibe o acesso de nutrientes aos microrganismos ali presentes, impedindo o desenvolvimento da lesão de cárie ou a sua progressão.

É necessário ressaltar que a maior parte da cárie entre crianças e adolescentes está confinada à superfície oclusal de primeiros molares permanentes.Esses dentes irrompem na cavidade bem cedo.

Atrás dos segundos molares decíduos (de leite).

Como a criança ainda está muito novinha, ainda não tem maturidade suficiente pra higienizar bem esse dente, sem contar a posição que ele se encontra na boca que prejudica ainda mais para uma limpeza adequada.

Mas toda criança necessita de selantes?

Os selantes para prevenção da cárie dentária em superfícies oclusais de dentes decíduos são indicados em situações específicas, como já dito anteriormente, em pacientes com alto risco de cárie dentária.

O selante age como uma barreira física para vedar e impedir o acúmulo de restos de alimentos e de biofilme na região.

Temos que lembrar que ele também pode ser usado pra selar lesões ativas em esmalte como coadjuvante no tratamento de cárie.

Sua indicação deve estar associada a outras medidas para prevenção e controle da doença, como orientação da dieta e higiene bucal, além do uso de dentifrício fluoretado.

Como é o mecanismo de ação do selante?

A superfície oclusal (face superior do dente) dos dentes posteriores tem fóssula e fissuras (sulcos, depressões) que favorecem o acúmulo de placa e dificultam a higienização da mesma.

O selante, quando colocado nessas superfícies de dentes recém erupcionados ajuda que essa superfície não seja tão retentiva e diminui a profundidade das fissuras.

Já, quando são inseridos nas lesões de cárie impedem que as bactérias presentes tenham acesso aos nutrientes que seriam metabolizados para consequente produção de ácidos, os quais são necessários para desmineralizar o dente.

Como já disse nos posts anteriores: para se ter cárie necessita de açúcar!

Assim, ao contrário do que se acreditava há algum tempo, não é necessário eliminar  presença de bactérias para promover a paralização da progressão da lesão de cárie, pois mesmo em dentina inativa é possível encontrar a presença de bactérias.

Uma outra vantagem é que quando se remove uma cárie, sempre uma parte de tecido sadio é também retirada e o que se preconiza atualmente, principalmente em odontopediatria é a mínima intervenção.

Isso quer dizer, poupar sempre o órgão dental de procedimentos desnecessários!

Atualmente, para remoção ou paralização da lesão de cárie.

Em muitos casos não necessitamos anestesiar e nem usar o temível “motorzinho”.

Em se tratando de criança, facilita muito a adesão desta ao tratamento como ajuda na rapidez com que os problemas bucais são resolvidos e a certeza que está sendo feita uma odontopediatria baseada nos mais novos estudos científicos.

Leia também: Posso usar creme dental com flúor?