Quando nascem os primeiros dentes do bebê?

Entenda quando nascem os primeiros dentes do bebê

Na maioria das tabelas encontradas na internet, o primeiro dentinho nasce entre 6 e 9 meses, porém isso é um intervalo.

Sendo assim, o que está fora do intervalo, merece então uma avaliação profunda e um eventual tratamento.

Assim funciona com as tabelas de percentis de ganho de peso, de altura, etc.

Mas então, quando nascem os primeiros dentes?

Em primeiro lugar, aos 10, 11, 12 meses e até mais, ainda está dentro do normal o nascimento dos dentes.

Mas, certamente se torna-se necessária uma investigação profunda, quando chegamos aos extremos de idade de cada dente.

Caso os pais façam questão, ou então caso haja indicação médica ou odontológica, é necessário investigar mais.

Alguns pais ficam muito preocupados e ansiosos com o atraso no nascimento dos dentes, mas do mesmo modo, quando os dentes nascem rapidamente, certamente há preocupação.

Por exemplo: Cuidadores e Pais com crianças de 12 meses sem dentes, normalmente ficam aflitos.

Do mesmo modo, a preocupação também ocorre, com os que têm bebês de 1 ano e 3 meses com 14 dentes na boca.

Será que tem alguma síndrome ou doença?

A tabela a seguir, foi desenvolvida pelo Prof. Dr. Gabriel Tilli Politano.

Relato pessoal

Filho de 1 ano: 2 dentes
Segundo filho com a mesma idade: 6 dentes

Existem fatores que interferem no nascimento dos dentinhos:
  • Estado nutricional infantil
  • Nascimento prematuro
  • Tempo de amamentação
  • Presença de síndromes
  • Nível socioeconômico
  • Genético
  • Gênero
  • Condições maternas durante a gestação

Sintomas do nascimento dos dentinhos:
  • coceira
  • inchaço
  • vermelhidão

Enfim, todos estes sintomas podem portanto, causar desconforto, levando então a irritação, choro e perda de apetite das crianças.

Mas qual é a alternativa para aliviar esse desconforto?
Utilizar mordedores gelados, resfriados em geladeira.

Métodos:
  • Massagear suavemente a gengiva do bebê;
  • Oferecer bebidas e alimentos frios e/ou gelados;
  • Dar alimentos duros, sem açúcar;
  • Pomadas com anestésico na composição: NÃO utilizar! Risco de asfixia!
Colar de âmbar funciona?

Muitas doenças e dores são cíclicas.

As Cólicas, por sua vez, podem sumir sozinhas!

O bebê chora com cólica. Então o colar é colocado nele. Posteriormente, o bebê se acalma.

O crédito por sua vez, fica para o colar.

Entretanto, esse crédito, poderia ser: do tempo, do carinho e também do aconchego.

O que ocorre, é que certas doenças e condições, simplesmente passam sozinhas.

A dentição portanto, é uma delas! Pois no fim das contas, nem todos os bebês sentem dor nesse processo.

Sintomas como: febre e diarreia, foram relacionados a este processo. Por outro lado, a ligação entre um e outro, nunca foi de fato comprovada.

Mas, como saber se determinado medicamento ou tratamento é eficaz:

  • conduzir estudos controlados
  • estudos randomizados
  • duplo-cegos e com grupo placebo

Não há nenhum estudo pré-clínico em animais que tenha testado o suposto mecanismo de ação dos colares de âmbar.

Embora seja fácil confirmar se há base científica para esses tipos de produtos, a mídia por outro lado, não diz entretanto, que ele não funciona!

Deve-se ressaltar

Certos especialistas alertam: crianças pequenas não devem usar colares no pescoço!

Ou seja, usar esse colar então, pode por exemplo, sufocar ou mesmo estrangular o bebê.

Só o Odontopediatria é capaz de avaliar a prescrição medicamentos. Do mesmo modo, orientar sobre a higienização dos dentes que estão por vir.

Gostou do conteúdo?

Leia sobre “como é a primeira consulta com o Odontopediatra”.